renan.jpg

 Vem por aí mais um capítulo da novela Renan Calheiros (PMDB-AL).

Os senadores goianos Demóstenes Torres, do Democratas, e Marcone Rerilo, do PSDB, disseram hoje que vão protocolar uma ação por quebra de decoro parlamentar contra o senador alagoano, recentemente abosilvido em outro julgamento.

Torres e Perilo acusam Renan Calheiros de ter encomendado uma ação de espionagem contra eles. O responsável pela missão seria o assessor especial de Renan, Francisco Escócio, que ganha nada menos que R$ 9.300 reais como servidor do gabinete do senador alagoano.

Renan Calheiros responde a outros três processos por quebra de decoro parlamentar.

Isso nos leva a crer que ainda assistiremos a muita lavagam de roupa suja pelas telas de Tv a partir do Bordel Brasília.

Sabe-se que Renan Calheiros se safou da cassação porque colocou todo mundo contra a parede, balançando dossiês contra seus desafetos e afirmando que se ele caísse muita gente cairia com ele.

A sitação política que vivemos hoje no Brasil é vergonhosa. Em países como o Japão, por exemplo, um político que tivesse contra si tantas evidências de irregularidades e ações suspeitas veiculadas pela mídia já teria se suicidado.

Aqui no Brasil, não, quanto mais o sujeito é pego com as calças na mão, mais posa de vítima diante das câmeras e parte para o golpe baixo nos bastidores. Uma vergonha nacional.

Como diria Renato Russo: “que país é esse?”

Anúncios