Como havia prometido há cerca de duas semanas, vou começar a publicar aqui uma série de entrevistas com blogueiros famosos e estudiosos da blogosfera. A nossa primeira conversa é com a jornalista e escritora Ana Carmen Foschini, autora do livro “Blog’, da coleção “Conquiste a Rede”, escrito em parceria com o também jornalista Roberto Romano Taddei.

A entrevista com Ana Carmen foi feita por e-mail. Depois do primeiro contato e uns dois dias de espera, ela deu retorno à minha solicitação de entrevista, dizendo que topava sob a condição de ter que editar algumas perguntas, pois considerou a lista de questões muito extensa.

 “Minha timidez e a paciência dos leitores são limitantes para uma conversa tão extensa assim…”, justificou Ana. Bom, na verdade, Ana Carmen escolheu as perguntas que queria responder. A lista de questionamentos era bem mais extensa, mas a qualidade das respostas compensam aquelas perguntas que não foram respondidas. Vale ressaltar que algumas das questões que ficaram sem resposta diziam respeito ao trabalho e à vida profissional da entrevistada. Talvez este tenha sido o motivo da alegada “timidez”.

Entrando no assunto da entrevista propriamente dito, Ana Carmen considera [como não poderia ser diferente] a questão da credibilidade central tanto na grande imprensa, como na blogosfera. Porém, diz que nesses dois universos comunicativos essa questão não estará jamais resolvida. Ela também questiona a crença de que os blogs estão conquistando cada vez mais a confiança dos leitores/internautas.

 “Muitos internautas, principalmente abaixo de 25 anos, segundo estatísticas de acesso à internet no Brasil, costumam procurar informação por meio dos buscadores e muitas vezes caem em blogs através do resultado de sua busca, sem exigir muitas credenciais de sua fonte de informação. Isso  mostra que  boa audiência nem sempre é decorrente de credibilidade”, pondera a jornalista.

Abaixo segue a íntegra da entrevista [ou das respostas dadas pela jornalista] a este blogueiro:

O blogueiro americano Hugh Hewitt diz em seu livro “Blog – Entenda a Revolução que Vai Mudar Seu Mundo” – que, diante da crise de credibilidade da “mídia hegemônica”, os blogs se colocam no papel de veículos de comunicação que estão conquistando cada vez mais a confiança do público. Você concorda com isso? 

Eu acho que a questão da credibilidade é central tanto na grande imprensa quanto na blogosfera. Em ambas, ela não estará jamais resolvida, uma vez que credibilidade é algo que se constrói com o tempo e que pode ser destruído em um instante. Blogs são uma forma de comunicação entre pares e realmente conquistam um público cada vez maior. Mas dizer que os blogs conquistam cada vez mais a “confiança” do público já é algo diferente. Muitos internautas, principalmente abaixo de 25 anos, segundo estatísticas de acesso à internet no Brasil, costumam procurar informação por meio dos buscadores e muitas vezes caem em blogs através do resultado de sua busca, sem exigir muitas credenciais de sua fonte de informação. Isso  mostra que  boa audiência em sempre é decorrente de credibilidade.  Acredito que os blogs são fonte de informação e ganham espaço com a diversidade de pontos de vista que oferecem. Confiança e credibilidade ainda são questões delicadas – tanto na blogosfera quanto em grandes veículos de comunicação. 

É também de Hewitt a afirmação de que a blogosfera está operando uma revolução na comunicação que tende a mudar o mundo. Você concorda com ele? 

Empresto um trechinho do livro “Blog”, que faz parte da coleção “Conquiste a Rede”, que escrevi ao lado de Roberto Taddei, para responder a esta pergunta: “Ferramentas de publicação acessíveis na rede revolucionaram o modo como as pessoas consomem, interpretam, produzem e divulgam informações. Elas permitem ao internauta de ser um receptor silencioso para tornar-se criador. Falamos sobre as principais ferramentas que contribuem para a descentralização da produção: blogs, podcasts, flogs e vlogs”.

Comunidades virtuais e outras formas de comunicação como torpedos e os comunicadores instantâneos também são parte dessa revolução. A blogosfera é uma das faces – bastante importante – das mudanças na comunicação.

No livro Blog, que você escreveu em parceria com Roberto Romano Taddei, você afirma que “participar desse novo universo [blogueiro] é uma questão de cidadania”. Na sua opinião, os blogueiros brasileiros, digo os não-jornalistas, estão sabendo utilizar o poder democratizador que emana da blogosfera?

Eu acredito que sim. O fato de os blogs veicularem opiniões variadas sobre os mais diversos assuntos em si já é um motor da democracia. Não é preciso discutir política, nem questões cívicas ou ligadas à cidadania para exercitar a pluralidade de opiniões.

Por outro lado, e ainda com base nas suas afirmações feitas no livro blog, os blogueiros brasileiros estão conseguindo utilizar essa nova mídia para produzir conteúdo de qualidade?

Eu vejo a blogosfera brasileira no início de uma etapa. Ela ainda não tem a maturidade da blogosfera americana, por exemplo, onde as informações científicas sobre novas pesquisas – informação de primeiríssima qualidade, portanto – circulam primeiramente em blogs. Estamos no momento anterior. Mas vejo um movimento  ascendente  dos blogs brasileiros,  rumo  a essa maturidade já encontrada em outros países.

PS – A coleção “Conquiste a Rede” é composta pelos livros Blog, Podcast, Flog e Vlog e Jornalismo Cidadão.

PS1 – A foto que ilustra esta entrevista foi “chupada” do site da entrevistada.

Anúncios