Depois do bla-bla-bla eleitoreiro do período de campanha, a primeira atitude dos ditos “representantes do povo” é buscar uma forma de se separar deste. Seguindo o exemplo dos deputados estaduais, os vereadores de Boa Vista (RR) decidiram construir uma “muralha” de vidro demarcando o seu espaço e o da platéia que comparece à Câmara Municipal para assistir às sessões. A chamada “Casa do Povo” – mera figura de linguagem já surrada – passou por reforma recente para ganhar ares mais modernos. Como moderno para os políticos brasileiros é manter uma certa distância física dos eleitores, a diretoria da Casa resolveu construir uma “parede” de vidro para ficar longe daqueles que os elegeram. Eu já assisti a diversas sessões na Câmara em que a platéia fez menção de se manifestar diante das discussões muitas vezes sem nexo travadas pelos vereadores e foi compelida a “manter a ordem na Casa”. É isso, na “Casa do povo” este não tem o direito de se manifestar. E agora a “parede” de vidro traz um aviso implícito: “mantenha distância”.

Anúncios