Tem algo de muito errado na Penitenciária Agrícola do Monte Cristo. A fuga de detentos que cumprem pena naquela casa de detenção já virou rotina e as autoridades de Segurança de se mostram incompetentes para resolver o problema. Sabe-se que o sistema penitenciário brasileiro é falho, não recupera ninguém, e só funciona como uma universidade do crime. Os aspectos sombrios dos presídios causam desconforto até nas pessoas que passam por perto, imagine em quem está lá dentro. Por outro lado, o amadorismo com que se administra essas casas é flagrante. Quando não se parte para a violência gratuita contra presos, em alguns casos levando até a mortes nunca explicadas, faz-se vistas grossas para aqueles mais ousados que usam o tempo ocioso em pensar formas de escapar. Anteontem, o perigoso fora da lei Francirley Moraes Guimarães fugiu novamente. Segundo as informações, o delinqüente enganou os agentes carcerários quando se dirigia para a enfermaria da PA. Agentes carcerários enganados? Isso é ou não amadorismo? Aproveitando o vacilo, um outro detento, Valdeglan Alves dos Santos se aproveitou da tonteira dos plantonistas e deu no pé. Esse é o Sistema de (in)Segurança Pública de Roraima.

Anúncios